No texto anterior sobre flacidez explicamos como esse problema ocorre. Hoje o objetivo é levar até você, leitor(a), informações a respeito de como prevenir e tratar a flacidez. Começamos dizendo que as mulheres possuem maior propensão à flacidez do que os homens. Isso porque elas sofrem com maior variação hormonal e consequente perda de colágeno e elastina, fibras que agem na sustentação da pele.

Luciana Porto, coordenadora de tratamentos estéticos da Clínica Maddarena, explica a importância de uma boa alimentação tanto para evitar o problema como para tratá-lo: “No caso da flacidez muscular, é indicada a associação de exercícios físicos com uma dieta especial. Essa dieta deve se basear na ingestão adequada de proteínas, presentes nas carnes e ovos, por exemplo. São elas as responsáveis por levar os nutrientes necessários para a manutenção das fibras teciduais. Já para a flacidez da pele (tissular), além das proteínas, indica-se o consumo de alimentos ricos em vitamina C (laranja, acerola), zinco (espinafre, brócolis), cobre (aveia, chocolate amargo) e selênio (castanhas, feijão). ”

A hidratação também é um fator essencial para o tratamento da flacidez, seja via oral seja via extrínseca, com aplicação de cremes hidratantes. Alguns tratamentos estéticos como a radiofrequência e os chamados tratamentos firmadores otimizam ainda mais os resultados. Esperamos que as explicações tenham sido esclarecedoras e indicamos que se procure um profissional que possa apontar o tratamento adequado para cada caso.

VEJA MAIS POSTS SOBRE

CONTATO

Para mais informações, entre em contato conosco.