Tag: "abdômen"

Hoje abordaremos um problema estético que aflige pessoas de todas as idades, com ou sem sobrepeso: as celulites. Elas podem surgir nas coxas, abdômen, nádegas e braços por múltiplos motivos como: má alimentação, sedentarismo, fumo, problemas circulatórios, alterações hormonais e até o estresse. Também vamos mostrar tratamentos estéticos que ajudam a diminuir as celulites.

Quando ocorre ingestão excessiva de gorduras, açúcares e álcool, por exemplo, o corpo acaba produzindo toxinas difíceis de serem drenadas. Elas se acumulam na corrente sanguínea, tornam o sangue viscoso, comprimem as células e dificultam a circulação, fazendo com que o corpo entenda estar em meio a um processo inflamatório. O organismo, como mecanismo de defesa, acaba criando nódulos que se transformam nas ondulações típicas das celulites.

Conversamos com a Luciana, coordenadora de tratamentos estéticos da Clínica Maddarena, que nos falou de alguns tratamentos indicados para o combate às celulites. “A drenagem linfática corporal é uma técnica indicada para quem sofre com retenção de líquidos, mas também traz bons resultados na aparência das celulites e das ondulações de pele. Outros dois tratamentos contra esse problema são o Max Redux e o Venus Freeze”, completa Luciana.

Quando voltarmos a falar das celulites, explicaremos como funcionam o Max Redux e o Venus Freeze. Continue nos acompanhando tanto no blog como nas mídias sociais para se manter informado sobre o universo dos tratamentos estéticos.

No post anterior sobre Abdominoplastia contamos com o auxílio do Doutor Vitorio Maddarena para levar até você a informação de que a mulher que deseja se submeter a esse procedimento deve esperar no mínimo seis meses a partir do momento em que deu à luz. O objetivo deste post é, dentro da mesma relação “cirurgia plástica x gestação”, esclarecer um tabu muito comum: o de que não é mais possível engravidar após ter se submetido a uma Abdominoplastia.

Recorremos novamente ao Dr. Vitorio para deixar tudo isso bem claro para você, leitor(a): “Isso não é uma verdade absoluta. A Abdominoplastia remove o excesso de pele e reposiciona a musculatura que, normalmente, se afasta com a gravidez. Então essa cirurgia deve ser indicada quando a pessoa não pretende mais ter filhos pois a perda do resultado seria inevitável e, como os excessos de pele já foram removidos, nem sempre é possível fazer a cirurgia novamente. Por outro lado, a gravidez em pessoas já submetidas à Abdominoplastia transcorre sem problemas para a criança. ”

Ele afirma também que, nas pessoas que passaram por grande emagrecimento decorrente de cirurgias bariátricas, a retirada do excesso de pele em nada interfere em futuras gestações. Portanto, isso tudo não passava de uma lenda que precisava de um esclarecimento científico. Continue bem informada(o) sobre procedimentos estéticos aqui no blog e nas nossas redes sociais!

Como já dissemos num post anterior sobre Abdominoplastia, um dos públicos que mais procuram este procedimento é o de mulheres que tiveram filho(s) e desejam resgatar a aparência abdominal que tinham antes da gestação. Mas a relação cirurgia plástica x gestação sempre vem carregada de dúvidas e incertezas. Hoje vamos hoje esclarecer uma dúvida comum a mulheres grávidas ou que acabaram de se tornar mães: “quanto tempo depois de dar à luz a mulher pode fazer essa cirurgia? ”

Para isso contamos com o embasamento científico do Dr. Vitorio, diretor da Clínica Maddarena, que traz alguns esclarecimentos sobre a cirurgia abdominal. “No período pós-parto ocorrem modificações no corpo que serão transitórias. Há tanto modificações estéticas como funcionais, de tal forma que o ideal é esperar até que o organismo retorne à normalidade. Isso exige um prazo mínimo que pode variar de 6 meses a 1 ano”, afirma o Doutor.

Portanto, paciência para agendar o procedimento é fundamental para evitar transtornos futuros nessa região que tem alto valor estético ao corpo da mulher. E, como sempre dizemos aqui, busque sempre clínicas e profissionais especializados a fim de que os resultados esperados possam ser alcançados. No próximo post sobre o tema, continuaremos abordando a Abdominoplastia pós-gestação com o intuito de esclarecermos um tabu. Não perca!

VEJA MAIS POSTS SOBRE

Hoje voltamos a tratar do pós-operatório da Abdominoplastia. Vamos aproveitar o assunto para esclarecer dúvidas recorrentes sobre a realização deste procedimento cuja procura nas clínicas de cirurgia plástica não para de crescer.

Reunimos dúvidas comuns sobre a recuperação da Abdominoplastia e consultamos o Dr. Vitorio Maddarena para trazermos as respostas até vocês. Sobre drenos, o Dr. disse: “em alguns casos faz-se necessário o uso de drenos logo após a cirurgia. Eles servem para remover o excesso de líquidos que se acumulam durante o processo de cicatrização, ajudam na prevenção de infecções e tornam a recuperação mais rápida. Entre 2 e 10 dias eles já podem ser retirados pelo médico especialista, sendo que a média é de 3 dias. ”

O Dr. Vitorio também falou a respeito de curativos e higienização: “é fundamental que o paciente permaneça com os curativos e que sua troca seja realizada 2 vezes por semana, no consultório. Nesta ocasião o médico também irá avaliar a evolução da recuperação. Quanto à limpeza, assim que os curativos forem retirados deve-se lavar o local com água e sabão, normalmente. ”

Continuem nos mandando suas dúvidas e sugestões para que possamos trazer explicações com embasamento médico. No próximo post sobre o tema, falaremos o que é mito e o que é verdade na relação entre Abdominoplastia e gestação. Fique ligado(a)!

Abdominoplastia é o tema do dia. Aqui nós já tratamos um pouco dos cuidados na recuperação após este procedimento e hoje vamos trazer mais dicas sobre esse processo que é tão importante como a cirurgia em si.

Além daquela dica fundamental de não se deitar de barriga pra baixo nos dias seguintes à abdominoplastia, é essencial que o paciente use constantemente o modelador ou cinta indicada pelo médico, além de evitar o movimento de se espreguiçar.

A alta hospitalar já pode ocorrer no dia seguinte à cirurgia. Em casa, não é necessário ficar somente deitado(a), sendo possível caminhadas pequenas. Após uma semana já dá para caminhar um pouco mais, fora de casa. Atividades físicas mais intensas podem ser retomadas gradativamente a partir de 3 meses, mas esse tempo pode variar de caso a caso, dependendo da quantidade de pele que foi retirada do abdômen.

É possível associar a abdominoplastia com outros procedimentos de cirurgia plástica ou mesmo de outras especialidades, como cirurgia de vesícula, varizes, cirurgias ginecológicas, etc. Converse com seus médicos (de ambas equipes) para que avaliem a possibilidade.

Lembre-se que apenas um médico especialista é capaz de te dar uma avaliação precisa em relação ao seu caso, portanto não hesite em procurar um para tirar todas as suas dúvidas. Continue nos acompanhando aqui no blog e nas redes sociais!

CONTATO

Para mais informações, entre em contato conosco.