Tag: "cirurgia abdominal"

As temidas estrias nada mais são do que cicatrizes. Elas surgem quando fibras de colágeno se rompem, marcando a pele. No começo, têm um tom avermelhado, indicando que ainda estão presentes nelas vasos sanguíneos – que, se tratados, podem ajudar a regenerar a região. É por isso que dizemos que as estrias já esbranquiçadas são mais difíceis de tratar.

Conheça agora algumas formas para amenizar a aparência das estrias:

 

1. Laser

O laser é uma luz muito forte que, se programada e operada corretamente, atinge seu alvo para um tratamento específico. Ele estimula a produção de colágeno, o que auxilia em vários tipos de cicatrização. Além das estrias, também proporciona excelentes resultados nas marcas de acne, manchas na pele e poros dilatados. Os resultados são visíveis já nas primeiras sessões.

 

2. Peeling químico

Também é possível estimular a produção de colágeno com o peeling químico. Trata-se de uma solução química que, aplicada sobre as estrias, provoca a regeneração da área. O tipo do ácido utilizado depende da aparência da estria (cor e dimensões). É um método versátil – assim como o laser, e pode ser usado para outros fins, como a melhora de manchas na pele causadas pela acne.

 

3. Microdermoabrasão (ou peeling físico)

Técnica que inclui o peeling de diamante e o de cristal, é outra forma de se provocar a regeneração da pele. Com um aparelho específico, o profissional qualificado desgasta a área afetada com muito cuidado. Mas não se assuste: o procedimento é indolor – causa, no máximo, um pequeno desconforto que passa em segundos.

 

4. Multiwaves (ou LED)

Você sabia que as lâmpadas de LED também são úteis no combate às estrias? Claro que em uma versão tecnológica diferente da que ilumina nossas casas. Esse método específico estimula a cicatrização e o rejuvenescimento da pele. E também tem outras várias indicações, inclusive para fortalecimento capilar!

 

5. Cirurgia plástica

Plásticas como a abdominal têm por finalidade corrigir excessos de pele e reposicionar musculaturas. Já que a cirurgia envolve corte de pele, algumas estrias podem ser eliminadas no processo. Como já comentamos em outro texto, converse sempre com seu médico para entender as expectativas da cirurgia e os resultados que podem ser alcançados.

Já segue a Clínica Maddarena nas redes sociais?

instagram facebook1

O texto de hoje é a respeito da recuperação da Abdominoplastia. Ele serve principalmente para quem tem dúvidas sobre como agir após se submeter a este procedimento. O Dr. Vitorio traz alguns cuidados gerais que o paciente precisa tomar para ter uma recuperação adequada, vamos a eles:

1. Na Abdominoplastia, os músculos da parede abdominal são reposicionados por meio de suturas internas. Deve-se evitar esforços para que eles não se rompam. Também é importante andar e deitar-se com o corpo curvado, a fim de evitar tração excessiva na linha de sutura;

2. Ao deitar-se, há duas opções: de lado, com os joelhos dobrados ou de barriga para cima, com as costas e as pernas elevadas, de tal forma que a região do quadril fique fletida (dobrada);

3. Não deitar de barriga para baixo, nem se espreguiçar;

4. Usar constantemente o modelador ou cinta indicado pelo médico;

5. Deve-se evitar exposição a fontes de calor, como fogão, ferro de passar, churrasqueira, aquecedores, etc. Também não é recomendável se expor à luz do sol, porque pode provocar manchas de difícil remoção.  Isso vale para qualquer cirurgia.

Nos próximos posts sobre Abdominoplastia, traremos mais dicas sobre o processo de recuperação. Não queremos que você tenha medo nem que reste qualquer dúvida sobre esse procedimento que pode melhorar sua saúde e sua autoestima. Continue nos acompanhando no blog e nas redes sociais!

Abdominoplastia: uma palavra complicada para um procedimento que pode trazer grandes benefícios. Sua indicação é voltada principalmente para pessoas que tiveram uma grande perda de peso, sendo útil também para mulheres na fase pós-gestação. Estas situações podem comprometer a integridade da musculatura abdominal, gerando uma diástase. Este termo designa uma situação em que a musculatura é tão forçada que acaba gerando uma separação anormal de porções musculares da parede abdominal. A pele vai acompanhando este processo e se distende cada vez mais. Aí entra a Abdominoplastia, que pode também contribuir para a remoção de gordura localizada e estrias.

A cirurgia abdominal não deve ser encarada como um tabu e, sim, como o início de uma nova fase da vida na qual a autoestima ligada à estética corporal deixará de ser uma dificuldade para se tornar uma realidade prazerosa.

Depois de ter uma breve noção sobre o que é a cirurgia e para que ela serve, começam as dúvidas: fazer agora, adiar um pouco ou não fazer? Uma dica, a princípio: pesquisar é necessário sim, mas não se prenda a todo tipo de informação que você vê por aí. Ao mesmo tempo que aquelas fotos de “antes e depois” podem ser tentadoras, outras informações sem as devidas explicações podem desestimular o paciente.

Recomendamos que a pessoa interessada agende uma consulta com um cirurgião plástico a fim de tirar dúvidas, conhecer mais detalhes sobre a recuperação e avaliar suas reais condições de fazer uma Abdominoplastia.

No post anterior sobre Abdominoplastia contamos com o auxílio do Doutor Vitorio Maddarena para levar até você a informação de que a mulher que deseja se submeter a esse procedimento deve esperar no mínimo seis meses a partir do momento em que deu à luz. O objetivo deste post é, dentro da mesma relação “cirurgia plástica x gestação”, esclarecer um tabu muito comum: o de que não é mais possível engravidar após ter se submetido a uma Abdominoplastia.

Recorremos novamente ao Dr. Vitorio para deixar tudo isso bem claro para você, leitor(a): “Isso não é uma verdade absoluta. A Abdominoplastia remove o excesso de pele e reposiciona a musculatura que, normalmente, se afasta com a gravidez. Então essa cirurgia deve ser indicada quando a pessoa não pretende mais ter filhos pois a perda do resultado seria inevitável e, como os excessos de pele já foram removidos, nem sempre é possível fazer a cirurgia novamente. Por outro lado, a gravidez em pessoas já submetidas à Abdominoplastia transcorre sem problemas para a criança. ”

Ele afirma também que, nas pessoas que passaram por grande emagrecimento decorrente de cirurgias bariátricas, a retirada do excesso de pele em nada interfere em futuras gestações. Portanto, isso tudo não passava de uma lenda que precisava de um esclarecimento científico. Continue bem informada(o) sobre procedimentos estéticos aqui no blog e nas nossas redes sociais!

Abdominoplastia é o tema do dia. Aqui nós já tratamos um pouco dos cuidados na recuperação após este procedimento e hoje vamos trazer mais dicas sobre esse processo que é tão importante como a cirurgia em si.

Além daquela dica fundamental de não se deitar de barriga pra baixo nos dias seguintes à abdominoplastia, é essencial que o paciente use constantemente o modelador ou cinta indicada pelo médico, além de evitar o movimento de se espreguiçar.

A alta hospitalar já pode ocorrer no dia seguinte à cirurgia. Em casa, não é necessário ficar somente deitado(a), sendo possível caminhadas pequenas. Após uma semana já dá para caminhar um pouco mais, fora de casa. Atividades físicas mais intensas podem ser retomadas gradativamente a partir de 3 meses, mas esse tempo pode variar de caso a caso, dependendo da quantidade de pele que foi retirada do abdômen.

É possível associar a abdominoplastia com outros procedimentos de cirurgia plástica ou mesmo de outras especialidades, como cirurgia de vesícula, varizes, cirurgias ginecológicas, etc. Converse com seus médicos (de ambas equipes) para que avaliem a possibilidade.

Lembre-se que apenas um médico especialista é capaz de te dar uma avaliação precisa em relação ao seu caso, portanto não hesite em procurar um para tirar todas as suas dúvidas. Continue nos acompanhando aqui no blog e nas redes sociais!

CONTATO

Para mais informações, entre em contato conosco.