Tag: "implante"

Você sabia que a mamoplastia é um dos procedimentos cirúrgicos mais realizado no Brasil?
O objetivo principal da cirurgia das mamas varia entre melhoria de saúde, confortabilidade e beleza.
De acordo com o objetivo e o biotipo físico de cada paciente, o cirurgião avaliará e indicará a melhor opção.

Tipos de cirurgias das mamas

• Mamoplastia de aumento
Através desta técnica é introduzida um implante de silicone, abaixo ou acima do músculo das mamas, para um maior volume e melhor formato.
Essa introdução pode ser feita através de uma pequena incisão no sulco mamário, na aréola ou na axila.
O médico determinará qual o local mais adequado de acordo com o biotipo físico. No entanto, os desejos e objetivos da paciente também são considerados para determinar como será realizada a cirurgia.

• Mamoplastia de redução
Nesse procedimento, o excesso de gordura, tecido glandular e pele são removidos de acordo com a proporção ideal para o corpo.
Procurada não apenas por estética, essa cirurgia visa uma melhor qualidade de vida. Em alguns casos, o peso das mamas pode causar dores nas costas, ombros e pescoço, trazendo contínuo desconforto.

• Mamoplastia de equilíbrio
Quando há assimetria entre as mamas, uma mamoplastia de equilíbrio é necessária para ajustar os tamanhos. Pode ou não haver a necessidade da inclusão de um implante mamário.

• Mamoplastia reconstrutiva
A reconstrução mamária é realizada após uma mastectomia – cirurgia necessária em alguns tratamentos contra o câncer de mama, cujo procedimento é a remoção parcial ou total das mamas.
Existem algumas opções para reconstrução mamária imediata como o uso dos tecidos das costas (Grande Dorsal) e o uso dos tecidos do abdome (TRAM – Transposição Músculo Reto Abdominal). Porém, em alguns casos é indicada a reconstrução com o uso de expansores ou implantes.
A mamoplastia reconstrutiva também ajuda na reconstrução da autoestima da mulher, trazendo de volta sua confiança e retorno para sua vida social.

• Mastopexia (Lifting de mama)
Esse procedimento tem como objetivo corrigir alguma característica das mamas e é indicado para seios flácidos, assimétricos ou “caídos”.
De acordo com a textura e a densidade do tecido mamário é definido o uso ou não de implantes.

A decisão em fazer uma cirurgia

É muito comum os pacientes conversarem com pessoas que já passaram por uma cirurgia plástica ou procedimento estético.
No entanto, detalhes sobre a cirurgia, qual o tipo de cicatrização, período de recuperação e resultado final, podem variar bastante.
É importante procurar uma clínica especializada. Além de conhecer o cirurgião, você poderá esclarecer todas as dúvidas e compreender melhor cada procedimento.
Lembre-se que a cirurgia se inicia na escolha do médico e é preciso que você sinta segurança em realizar o procedimento.

Quer saber mais sobre cirurgia plástica e estética?
Siga a gente no Instagram e no Facebook.

O objetivo do post de hoje é trazer até você, leitora, um pouco mais de informações sobre os implantes mamários de silicone. Já falamos deles num post anterior sobre Mamoplastia e hoje explicaremos as 3 vias clássicas de colocação:

  • Peri-areolar – ideal para a mulher que não pensa em ter mais filhos, pois a glândula mamária é seccionada, podendo interferir em uma futura amamentação. A incisão é feita no contorno inferior da aréola, na transição entre a pele mais escura e a mais clara, tornando a cicatriz pouco perceptível. Para se utilizar esta via é necessário que a aréola tenha um tamanho mínimo;
  • Infra-mamária: incisão de cerca de 4cm feita no sulco mamário, onde termina a mama e começa o tórax. A principal vantagem é a menor manipulação dos tecidos mamários, uma vez que o implante será colocado no local exato da incisão. A opção por essa via torna a cicatriz visível quando a mulher está despida;
  • Via Axilar – incisão feita na axila, através da qual se tem acesso à região da mama. A vantagem desse método é que a cicatriz não fica na mama e só pode ser vista com os braços levantados.

Portanto, se você deseja aumentar seus seios, agende uma avaliação com um cirurgião plástico. Juntos, vocês vão traçar um plano (tipo de implante e método de colocação) para, enfim, se chegar ao resultado esperado. No próximo post sobre o tema, abordaremos os cuidados que a paciente deve ter durante o período de recuperação, fique ligada!

VEJA MAIS POSTS SOBRE

CONTATO

Para mais informações, entre em contato conosco.