Tag: "mama"

Conforme prometido, hoje daremos dicas sobre o processo de recuperação da Mamoplastia. Nosso objetivo é ajudá-la a se programar com antecedência para esse período fundamental para se atingir um bom resultado final.

A mama se apoia no músculo que movimenta o braço, de forma que os movimentos do membro superior devem ser contidos e deve-se evitar elevar os cotovelos acima dos ombros. Em decorrência disso, recomenda-se que se evite vestir blusas fechadas. Será de extrema importância também alguma ajuda na hora de lavar e pentear os cabelos. É necessário usar um sutiã pós-cirúrgico nas primeiras semanas.

Alguns cuidados gerais, válidos também para outras cirurgias são evitar esforços e exposição a fontes de calor e à luz do sol. O Dr. Vitorio, diretor da Clínica Maddarena, traz conselhos para você que pretende se submeter à plástica mamária: “A alta hospitalar é no dia seguinte à cirurgia, podendo até mesmo ser no mesmo dia. Em casa você já poderá caminhar, evitando apenas esforços maiores. É importante que atividades que envolvam os membros superiores, como dirigir e determinados exercícios só sejam retomados após 2 a 4 semanas, de maneira gradual e sempre seguindo as orientações de seu médico”.

Continue nos seguindo aqui no blog e nas redes sociais, e aproveite para nos enviar dúvidas sobre Mamoplastia ou qualquer um dos outros procedimentos para que possamos respondê-las dentro dos nossos próximos posts.

VEJA MAIS POSTS SOBRE

O objetivo do post de hoje é trazer até você, leitora, um pouco mais de informações sobre os implantes mamários de silicone. Já falamos deles num post anterior sobre Mamoplastia e hoje explicaremos as 3 vias clássicas de colocação:

  • Peri-areolar – ideal para a mulher que não pensa em ter mais filhos, pois a glândula mamária é seccionada, podendo interferir em uma futura amamentação. A incisão é feita no contorno inferior da aréola, na transição entre a pele mais escura e a mais clara, tornando a cicatriz pouco perceptível. Para se utilizar esta via é necessário que a aréola tenha um tamanho mínimo;
  • Infra-mamária: incisão de cerca de 4cm feita no sulco mamário, onde termina a mama e começa o tórax. A principal vantagem é a menor manipulação dos tecidos mamários, uma vez que o implante será colocado no local exato da incisão. A opção por essa via torna a cicatriz visível quando a mulher está despida;
  • Via Axilar – incisão feita na axila, através da qual se tem acesso à região da mama. A vantagem desse método é que a cicatriz não fica na mama e só pode ser vista com os braços levantados.

Portanto, se você deseja aumentar seus seios, agende uma avaliação com um cirurgião plástico. Juntos, vocês vão traçar um plano (tipo de implante e método de colocação) para, enfim, se chegar ao resultado esperado. No próximo post sobre o tema, abordaremos os cuidados que a paciente deve ter durante o período de recuperação, fique ligada!

VEJA MAIS POSTS SOBRE

Hoje vamos retomar o assunto Mamoplastia. Já falamos em outro post sobre a cirurgia de aumento das mamas e como se aplica a técnica. Neste post, trataremos especificamente da Mamoplastia Redutora.

Indicada para mulheres com seios muito grandes, a cirurgia de redução consiste na retirada de tecido mamário, gordura excessiva e pele excedente da região, tornando a proporção do busto mais harmoniosa. Ela age também na correção das mamas caídas causadas pelo excesso de peso delas que, por sua vez, gera irritações e flacidez na pele. Todos esses problemas podem ser minimizados após o procedimento.

A Mamoplastia Redutora traz grandes benefícios às mulheres no sentido de aliviar problemas de ordem emocional, desconfortos, dores nas costas, ombros e pescoço. Um outro ponto muito importante é que a mulher de seios muito grandes costuma ter dificuldades na prática de atividades físicas e de lazer. Já imaginou ter que abandonar o seu esporte favorito e se entregar ao sedentarismo por conta de um desconforto com o tamanho dos seus seios?

Portanto, se você se incomoda por ter seios grandes demais, mexa-se: procure um médico especialista em Mamoplastia Redutora e agende uma avaliação. E fique ligada aqui no blog, sempre com informações sobre procedimentos estéticos e de saúde em geral.

VEJA MAIS POSTS SOBRE

O assunto de hoje é Mamoplastia. Este procedimento é um dos mais procurados nas clínicas de cirurgia plástica e, com certeza, você conhece pessoas que já o fizeram. O que você talvez não saiba é das diferentes funções que a cirurgia de mama pode ter. Existem dois tipos de Mamoplastia, a de aumento e a redutora. Hoje abordaremos especificamente a Mamoplastia de aumento.

Indicada para mulheres com seios pequenos, o procedimento consiste basicamente na colocação de um implante de silicone entre a mama e o músculo peitoral ou atrás do próprio músculo. Isso vai ser definido por meio de consulta com o cirurgião, que também definirá o modelo ideal de implante a ser colocado. Existem diversos tamanhos e formatos de implantes que têm o objetivo de melhorar o aspecto da mama.

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, esses implantes são confiáveis. Isso porque eles passam por rigorosos e modernos testes de segurança que conferem os selos de aprovação do INMETRO e da ANVISA.

Para conseguir informações mais detalhadas sobre a Mamoplastia de aumento, agende uma consulta com um médico especialista. No próximo post sobre o tema, falaremos a respeito da cirurgia de redução de mama, fique ligada!

VEJA MAIS POSTS SOBRE

Hoje voltamos ao tema Ginecomastia para levar até você informações sobre o processo pós-operatório deste procedimento. No post anterior sobre a Ginecomastia contamos como ela funciona e porque alguns homens sofrem com o aumento das mamas. Essa condição costuma provocar constrangimento e até bullying, motivo pelo qual muitos desenvolvem até problemas psicológicos ou de comportamento.

Conversamos com o Dr. Vitorio Maddarena, que nos deu explicações importantes sobre o processo de recuperação da Ginecomastia. “O pós-operatório transcorre com pouco desconforto e é necessário usar uma faixa compressiva no local, além de submeter-se a sessões de drenagem linfática e outras técnicas fisioterápicas para a recuperação”, disse ele.

Ele também relembrou que, assim como acontece após outros procedimentos cirúrgicos, é recomendável que se evitem atividades que possam levar a traumatismos no local, como esportes, esforços e grandes tumultos. “Exposição ao sol e a fontes de calor também devem ser evitadas”, completa o Doutor. Os pontos são retirados entre 7 e 10 dias após a cirurgia e o resultado já pode ser notado a partir da segunda semana.

Esperamos que essa quantidade de informações sobre a Ginecomastia tenha ajudado você, leitor(a), a compreender como funciona o procedimento e sua recuperação. Se houver dúvidas, não deixe de nos enviar pelas redes sociais para que possamos seguir informando você da maneira mais clara possível.

VEJA MAIS POSTS SOBRE

CONTATO

Para mais informações, entre em contato conosco.