Tag: "seios"

Conforme prometido, hoje daremos dicas sobre o processo de recuperação da Mamoplastia. Nosso objetivo é ajudá-la a se programar com antecedência para esse período fundamental para se atingir um bom resultado final.

A mama se apoia no músculo que movimenta o braço, de forma que os movimentos do membro superior devem ser contidos e deve-se evitar elevar os cotovelos acima dos ombros. Em decorrência disso, recomenda-se que se evite vestir blusas fechadas. Será de extrema importância também alguma ajuda na hora de lavar e pentear os cabelos. É necessário usar um sutiã pós-cirúrgico nas primeiras semanas.

Alguns cuidados gerais, válidos também para outras cirurgias são evitar esforços e exposição a fontes de calor e à luz do sol. O Dr. Vitorio, diretor da Clínica Maddarena, traz conselhos para você que pretende se submeter à plástica mamária: “A alta hospitalar é no dia seguinte à cirurgia, podendo até mesmo ser no mesmo dia. Em casa você já poderá caminhar, evitando apenas esforços maiores. É importante que atividades que envolvam os membros superiores, como dirigir e determinados exercícios só sejam retomados após 2 a 4 semanas, de maneira gradual e sempre seguindo as orientações de seu médico”.

Continue nos seguindo aqui no blog e nas redes sociais, e aproveite para nos enviar dúvidas sobre Mamoplastia ou qualquer um dos outros procedimentos para que possamos respondê-las dentro dos nossos próximos posts.

VEJA MAIS POSTS SOBRE

O objetivo do post de hoje é trazer até você, leitora, um pouco mais de informações sobre os implantes mamários de silicone. Já falamos deles num post anterior sobre Mamoplastia e hoje explicaremos as 3 vias clássicas de colocação:

  • Peri-areolar – ideal para a mulher que não pensa em ter mais filhos, pois a glândula mamária é seccionada, podendo interferir em uma futura amamentação. A incisão é feita no contorno inferior da aréola, na transição entre a pele mais escura e a mais clara, tornando a cicatriz pouco perceptível. Para se utilizar esta via é necessário que a aréola tenha um tamanho mínimo;
  • Infra-mamária: incisão de cerca de 4cm feita no sulco mamário, onde termina a mama e começa o tórax. A principal vantagem é a menor manipulação dos tecidos mamários, uma vez que o implante será colocado no local exato da incisão. A opção por essa via torna a cicatriz visível quando a mulher está despida;
  • Via Axilar – incisão feita na axila, através da qual se tem acesso à região da mama. A vantagem desse método é que a cicatriz não fica na mama e só pode ser vista com os braços levantados.

Portanto, se você deseja aumentar seus seios, agende uma avaliação com um cirurgião plástico. Juntos, vocês vão traçar um plano (tipo de implante e método de colocação) para, enfim, se chegar ao resultado esperado. No próximo post sobre o tema, abordaremos os cuidados que a paciente deve ter durante o período de recuperação, fique ligada!

VEJA MAIS POSTS SOBRE

Hoje vamos retomar o assunto Mamoplastia. Já falamos em outro post sobre a cirurgia de aumento das mamas e como se aplica a técnica. Neste post, trataremos especificamente da Mamoplastia Redutora.

Indicada para mulheres com seios muito grandes, a cirurgia de redução consiste na retirada de tecido mamário, gordura excessiva e pele excedente da região, tornando a proporção do busto mais harmoniosa. Ela age também na correção das mamas caídas causadas pelo excesso de peso delas que, por sua vez, gera irritações e flacidez na pele. Todos esses problemas podem ser minimizados após o procedimento.

A Mamoplastia Redutora traz grandes benefícios às mulheres no sentido de aliviar problemas de ordem emocional, desconfortos, dores nas costas, ombros e pescoço. Um outro ponto muito importante é que a mulher de seios muito grandes costuma ter dificuldades na prática de atividades físicas e de lazer. Já imaginou ter que abandonar o seu esporte favorito e se entregar ao sedentarismo por conta de um desconforto com o tamanho dos seus seios?

Portanto, se você se incomoda por ter seios grandes demais, mexa-se: procure um médico especialista em Mamoplastia Redutora e agende uma avaliação. E fique ligada aqui no blog, sempre com informações sobre procedimentos estéticos e de saúde em geral.

VEJA MAIS POSTS SOBRE

O assunto de hoje é Mamoplastia. Este procedimento é um dos mais procurados nas clínicas de cirurgia plástica e, com certeza, você conhece pessoas que já o fizeram. O que você talvez não saiba é das diferentes funções que a cirurgia de mama pode ter. Existem dois tipos de Mamoplastia, a de aumento e a redutora. Hoje abordaremos especificamente a Mamoplastia de aumento.

Indicada para mulheres com seios pequenos, o procedimento consiste basicamente na colocação de um implante de silicone entre a mama e o músculo peitoral ou atrás do próprio músculo. Isso vai ser definido por meio de consulta com o cirurgião, que também definirá o modelo ideal de implante a ser colocado. Existem diversos tamanhos e formatos de implantes que têm o objetivo de melhorar o aspecto da mama.

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, esses implantes são confiáveis. Isso porque eles passam por rigorosos e modernos testes de segurança que conferem os selos de aprovação do INMETRO e da ANVISA.

Para conseguir informações mais detalhadas sobre a Mamoplastia de aumento, agende uma consulta com um médico especialista. No próximo post sobre o tema, falaremos a respeito da cirurgia de redução de mama, fique ligada!

VEJA MAIS POSTS SOBRE

O mês de outubro já acabou, mas a mensagem de prevenção ao câncer de mama que a campanha Outubro Rosa propaga deve permanecer durante todo o ano. O autoexame é essencial para que a mulher possa detectar em casa possíveis nódulos no seio e, assim, buscar auxílio médico para verificar se não se tratam de tumores. Quanto mais cedo for o diagnóstico, maiores são as chances de cura. Em alguns casos se faz necessária a retirada da mama.

Se, por um lado, a remoção do seio permite evitar que o tumor cresça e/ou se espalhe pelo resto do corpo da paciente, por outro, ela acaba por afetar a autoestima da mulher por razões estéticas. Visando solucionar esse problema, a Medicina desenvolveu técnicas de reconstrução mamária. “Pode-se dizer que a Reconstrução Mamária é uma subespecialidade da Cirurgia Plástica que atua para restaurar a forma, o volume, o contorno e a simetria das mamas comprometidas por deformidades congênitas ou adquiridas”, afirma o Dr. Vitorio Maddarena. Um exemplo de deformidade adquirida é exatamente a causada pelo câncer de mama.

No próximo post sobre o tema falaremos de como a técnica de reconstrução é aplicada, além do momento ideal para que a cirurgia seja feita. Mas o recado que gostaríamos de deixar é que o autoexame nas mamas seja realmente um hábito em sua vida. Um hábito saudável, de prevenção e para ser feito em todas as épocas do ano.

CONTATO

Para mais informações, entre em contato conosco.