fbpx

A drenagem linfática consiste em uma massagem suave que conduz toxinas até os gânglios, localizados em áreas do nosso corpo como axilas e virilha. Depois de caírem na corrente sanguínea, as impurezas são filtradas pelo rim e liberadas pela urina.

É indicada para vários fins, como inchaço, celulite e depois de algumas cirurgias. Mas, apesar de ser uma terapia conhecida por muita gente, notamos que nossos pacientes ainda têm dúvidas sobre como ela funciona. Veja com a gente alguns mitos e verdades da drenagem linfática.

 

Drenagem boa tem que apertar forte e doer

Mito

Os movimentos da massagem conduzem as toxinas até o gânglio mais próximo. Elas passam por vasos linfáticos, que são muito finos e estão bem próximos à superfície da pele. Por isso, é necessário aplicá-la com delicadeza e conhecimento técnico, para que as toxinas sigam o caminho correto até serem eliminadas sem machucar o corpo.

 

A drenagem ajuda a combater os efeitos da TPM

Verdade

Por eliminar impurezas e reduzir o inchaço, é comum que as mulheres em período pré-menstrual se sintam melhor depois de uma sessão. Além disso, poder desligar do mundo e se permitir uma hora de relaxamento melhora qualquer incômodo, certo?

 

É normal urinar mais depois de uma sessão de drenagem linfática

Verdade

Como os movimentos conduzem as toxinas até a circulação sanguínea, os rins se encarregam de eliminá-las na urina. Assim, é normal ir mais vezes ao banheiro. Nem todo paciente percebe essa diferença – então não é preciso se preocupar se ela não ocorrer.

 

Drenagem linfática emagrece

Mito

A massagem reduz o inchaço do corpo eliminando toxinas, mas ela sozinha não é responsável por eliminar gordura. O mais importante para emagrecer é incorporar à rotina bons hábitos alimentares e exercícios físicos. Procedimentos adicionais são muito bem-vindos e, se corretamente prescritos por um profissional capacitado, ajudam a reduzir inchaços e a acelerar o metabolismo.

 

Grávidas devem usar e abusar da drenagem linfática

Parcialmente verdade

A drenagem apresenta resultados muito bons em gestantes que ficam inchadas, principalmente nos últimos meses da gravidez. Mas, antes de iniciar o tratamento, é indispensável a prescrição médica. As massagens podem não ser indicadas em mulheres com determinadas doenças, como hipertensão ou as relacionadas ao sistema circulatório.

 

Já segue a Clínica Maddarena nas redes sociais?

instagram facebook1

Certamente você já ouviu falar sobre o colágeno, essa proteína que é tão importante para nosso organismo. Trata-se de uma substância produzida por todos os animais – e que é fundamental para a constituição do tecido conjuntivo.

Ele está presente na pele, nas cartilagens, nos tendões e em muitos órgãos do corpo humano. É a proteína mais abundante em nosso organismo, representando 30% do total.

De uma maneira bem simples, podemos dizer que essa substância é que dá a forma ao nosso corpo: firmeza e resistência, sem deixar de ser macio.

A partir dos 20 anos temos uma diminuição na produção de colágeno da ordem de 1% ao ano. Depois dos 30 anos esse déficit de produção já começa a impactar na sua quantidade total e por isso o início da flacidez

Além da flacidez, a ruptura das fibras de colágeno provoca as estrias

 

Qualidade de vida

Alguns fatores comportamentais podem fazer com que a diminuição do colágeno ocorra de forma mais rápida no organismo. Fumar, exagerar no sol ou ter um dia a dia muito estressado em geral precipita esse processo, trazendo efeitos mais visíveis ainda em pessoas jovens.

Esta é uma das razões porque pessoas expostas a condições difíceis parecem mais velhas do que realmente são.

 

O colágeno na alimentação

Uma alimentação balanceada pode ajudar o organismo e atenuar um pouco os efeitos naturais da idade. Peixes, frango, carne vermelha e ovos são ricos em colágeno. Alguns tipos de queijo – como o minas e o cottage – também são importantes.

É bom também ingerir legumes, verduras, frutas e castanhas. Porque eles são ricos em nutrientes – selênio, zinco, vitaminas A, C e E. E são esses nutrientes que garantem que o colágeno seja absorvido pelo organismo.

 

Suplementos de colágeno

O colágeno, como toda proteína, é uma cadeia de aminoácidos, como se fossem peças de Lego. No processo de digestão, nosso organismo “desmonta” as proteínas, absorvendo os aminoácidos. Uma vez absorvidos, o destino deles será compor uma nova proteína, que poderá ou não ser um colágeno.

Dessa maneira, acredita-se não ser preciso ingerir colágeno para produzi-lo, mas sim ter uma alimentação regular que garanta um bom estado nutricional.

 

Estimulando a produção 

Hoje em dia é possível contornar o problema da perda de colágeno com tratamentos que estimulam a produção pelo próprio corpo, como o Multiwaves, radiofrequência, microagulhamento, drug delivery, laser e peelings físicos ou químicos.

Essas novas tecnologias auxiliam na firmeza da pele e melhoram o aspecto de linhas de expressão e cicatrizes, inclusive as de estrias.

 

Colágeno emagrece?

Não exatamente. Mas a ingestão do suplemento em pó em quantidades indicadas por um médico pode gerar sensação de saciedade, diminuindo a fomezinha indesejada em horários errados. O produto sozinho não faz milagres e perda de peso saudável só se consegue com boa alimentação e exercícios. Mas o colágeno pode, sim, dar um empurrãozinho.

Já segue a Clínica Maddarena nas redes sociais?

instagram facebook1

Cada corpo é único, então é natural que existam vários formatos e tamanhos de implantes de silicone de mama. Fique tranquila pois, com base nas suas expectativas, seu cirurgião plástico irá ajudá-la a decidir pela opção mais harmônica.

Entenda aqui alguns aspectos que são levados em consideração:

 

Tamanho – do implante e da paciente

Algumas pacientes querem apenas “dar um up” nos seios, que ficam flácidos com o passar dos anos. Nesses casos, próteses menores são suficientes, já que o médico também retira eventuais excessos de pele para um resultado mais completo.

Para as que desejam mais volume, o cirurgião precisa avaliar a estrutura corporal antes de definir a dimensão do implante. É comum vermos celebridades dizendo quantos mililitros de silicone utilizaram, mas é importante lembrar que cada organismo é único. Mesmo quando nos inspiramos no corpo de alguém, é preciso entender que os resultados podem variar e que faz parte do trabalho de um bom médico manter seus pacientes informados e ser realista quanto a expectativas. Fatores como altura, tamanho do tórax, espessura da pele e tendência a flacidez e estrias são muito importantes e devem ser avaliados.

 

Formato

Depois de avaliar o biótipo da paciente e suas expectativas com a cirurgia, o médico vai escolher o formato de implante mais adequado para o caso. As opções mais comuns são as em formato de gota ou redondas. Há também tipos usados mais comumente em casos de reconstrução da mama, por exemplo, após um câncer: a paciente pode desejar apenas manter a simetria do corpo, sem mexer no aspecto que tinha antes da doença.

Quanto ao perfil, ele pode ser baixo, moderado ou alto. Há ainda os implantes cônicos, pouco usados. Olhando de lado, observamos o perfil dos implantes e olhando por cima, podem ser redondas ou em gota (ou pera)

 

Local de colocação

Também considerando o corpo de cada paciente, o médico vai decidir como o implante será colocado. É possível fazer incisões na aréola, por baixo da mama ou na axila. Além disso, o silicone pode ser posicionado por baixo ou por cima do músculo peitoral.

 

Mas, afinal, do que os implantes são feitos?

De maneira simplificada, os implantes de silicone para a mama são constituídos por duas partes: a membrana (ou invólucro) e o preenchimento. O silicone interno é um gel de alta coesividade – o que, além de manter a forma, também dificulta o extravasamento.

Já o invólucro é de silicone elastóide. É feito em múltiplas camadas para diminuir a porosidade da membrana e assim aumentar a garantia de que não deixará o silicone gel escapar.

 

Cuidados gerais

Mesmo sendo uma das cirurgias plásticas mais comuns, a colocação de implantes de silicone é coisa séria e deve ser feita por um médico experiente e capacitado. Verifique se ele é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e se tem cadastro ativo no Conselho Regional de Medicina da região em que atua.

Além disso, é muito importante seguir todas as orientações de seu médico antes e depois da cirurgia. Esses cuidados são essenciais para se chegar ao resultado esperado.

 

Já segue a Clínica Maddarena nas redes sociais?

instagram facebook1

VEJA MAIS POSTS SOBRE

Por Dr. Vitorio Maddarena

Cirurgião plástico e Diretor Clínico da Clínica Maddarena

 

Chega o fim de mais um ano e, inevitavelmente, somos provocados a refletir, fazer balanços de nossas vidas, agradecer, prometer para nós mesmos que 2019 vai ser ainda melhor.

Talvez seja hora de colocar na listinha de desejos para o ano que vem um dia a dia com hábitos mais saudáveis – mas antes, porque somos todos humanos, vamos aproveitar toda a comilança do Natal, não é mesmo?

O momento também é propício para pensar em gestos que tragam o bem a outras pessoas. Nos dias 27 e 28 de novembro e 5 de dezembro, por meio da campanha Faça Bonito Neste Natal, revertemos 5% do faturamento de nossa clínica para três instituições.

Porque considero muito o trabalho dessas três entidades, gostaria de falar um pouco mais sobre elas neste espaço.

 

Projeto OCA – Pateo do Collegio

Trata-se de um trabalho social dirigido pelo padre jesuíta Carlos Alberto Contieri, pároco da igreja do Pateo do Collegio, no centro de São Paulo. OCA é sigla para Oficinas Culturais Anchieta. O projeto tem como missão auxiliar jovens em situação de vulnerabilidade social em seu desenvolvimento sociocultural. Suas histórias de vida são valorizadas, eles são preparados de acordo com valores cidadãos e qualificados para o mercado de trabalho – sem deixar de lado o espírito comunitário e a preocupação solidária.

Convido-o a conhecer mais sobre o projeto clicando aqui. E, se quiser entrar em contato para colaborar de alguma forma, o telefone é o (11) 4781-2126.

 

Casa Ondina Lobo

Um dos mais tradicionais lares de idosos da cidade de São Paulo, a Casa Ondina Lobo funciona desde 1950 e presta um atendimento filantrópico e de longa permanência para os velhinhos desamparados. A instituição tem capacidade para atender a 90 idosos e funciona sem ajuda governamental de nenhuma das três esferas – ou seja, depende de doações e parcerias pontuais para seguir existindo.

No site você pode conhecer um pouco mais sobre o trabalho realizado pela Casa. Se quiser entrar em contato para colaborar, telefone para o (11) 5686-4322.

 

Lar Amor e Vida – Casa Abrigo de Bariri

Localizada em Bariri, município de 35 mil habitantes no centro-oeste paulista, a instituição Lar Amor e Vida – Casa Abrigo de Bariri realiza um trabalho muito importante de acolhimento de crianças e adolescentes que não têm família. Nos princípios da entidade, além de proteção e segurança aos menores está a construção de seus princípios de cidadania.

Na página que eles mantêm no Facebook, você pode conhecer um pouco mais sobre este trabalho. E, caso queira entrar em contato para fazer alguma colaboração, este é o número: (14) 3662-4422.

 

O recado está dado. Aproveito para desejar a todos excelentes festas de fim de ano. Feliz 2019 a todos!

 

Já segue a Clínica Maddarena nas redes sociais?

instagram facebook1

Muita gente tem vontade de se submeter a procedimentos cirúrgicos para melhorar o visual e acaba esbarrando no fator tempo. Afinal, passar por uma cirurgia eletiva – esta que pode ser feita sem urgência nem pressa – exige também certas manobras na agenda: da dedicação no preparo, o dia da operação em si e, principalmente, a recuperação. Uma alternativa que pode funcionar em inúmeros casos é a chamada cirurgia combinada.

A ideia é aproveitar esse tempo para já resolver duas (ou mais) questões de uma só vez. Muitas vezes, até a anestesia pode ser “aproveitada”, diminuindo assim o impacto no organismo.

 

Limites da cirurgia combinada

Claro que há procedimentos cirúrgicos que podem ser feitos concomitantemente. Inclusive se forem de especialidades médicas diferentes – nesse caso, é preciso que as equipes envolvidas planejem conjuntamente o que será feito e qual procedimento será realizado primeiro.

Acontece de pacientes chegarem ao consultório querendo fazer tudo de uma só vez. Lipoaspiração, implante de silicone, cirurgia nos braços… Muita calma. Tudo precisa ser avaliado de forma racional pelo médico.

Os limites do impacto de uma cirurgia no organismo variam de pessoa para pessoa. Idade, preparo físico, antecedentes de saúde e histórico familiar precisam ser avaliados. Exames ajudam o médico a analisar se realmente é o caso de fazer mais de uma cirurgia ao mesmo tempo. Além disso, é preciso colocar na balança as restrições e as necessidades impostas por cada tipo de cirurgia envolvida. O tempo total dos procedimentos também tem de ser levado em conta.

Em geral, procedimentos mais facilmente associados são aqueles que se enquadram na mesma área cirúrgica – ou, pelo menos, aqueles cujo pós-operatório envolve a mesma posição. Exemplos de combinações clássicas são lipoaspiração e abmominoplastia, prótese nas mamas e lipoaspiração, mamoplastia e abdominoplastia ou lifting facial e cirurgia de nariz.

O importante é chegar a um consenso entre as expectativas do paciente e, principalmente, os conhecimentos e as responsabilidades do médico. Por isso, mais do que nunca, na hora da cirurgia a confiança é fundamental.

Realizando os procedimentos para a cirurgia combinada de maneira consciente e seguindo as recomendações, a recuperação ocorrerá sem sobressaltos. E o resultado será compensador.

Já segue a Clínica Maddarena nas redes sociais?

instagram facebook1

×
Olá!
Como podemos te ajudar?
Por favor, digite seu nome.