fbpx

Já falamos algumas vezes da Rinoplastia, tanto com foco meramente estético como também para quem sofre de problemas respiratórios. O objetivo do post de hoje é falar da Rinoplastia Estruturada, técnica moderna que pode transformar a estrutura do nariz e oferecer ao paciente uma aparência mais harmoniosa para o seu rosto.

Para falar sobre isso é importante contarmos que o Dr. Vitorio, diretor da Clínica Maddarena, viajou recentemente aos Estados Unidos para participar de um Simpósio de Cirurgia Estética, o “The Cutting Edge 2016”, no qual a Rinoplastia foi o procedimento escolhido para ser o centro dos debates. Ali se falou sobre novidades, já que as cirurgias estéticas têm suas técnicas constantemente aperfeiçoadas.

Ele nos contou uma técnica especial que foi tratada durante o Simpósio, a Rinoplastia Estruturada: “uma forma de melhorar a harmonia do nariz em relação ao restante do rosto é agindo na sua estrutura que, muitas vezes, precisa de um suporte extra. Para reforçar a coluna de sustentação central do nariz realiza-se um pequeno enxerto de cartilagem, que pode ser coletada do próprio nariz, da orelha ou até da costela do paciente. ”

Em breve voltaremos a falar da Rinoplastia com dicas e cuidados para um pós-operatório tranquilo, não perca!

VEJA MAIS POSTS SOBRE

Existe um tratamento para a pele que visa substituir alguma parte manchada de sol ou com presença de rugas pela camada inferior, novinha em folha. Ele se chama Peeling Químico. Peeling é uma palavra em inglês que significa “descamação” e é utilizada inclusive para falar a respeito do ato de tirar a casca de frutas e legumes.

Na primeira etapa do processo o profissional realiza uma limpeza profunda na região onde a técnica será aplicada, como se pode ver na imagem que ilustra este post. A seguir, parte-se para a aplicação do produto químico específico que atua sobre a epiderme (camada exterior da pele) provocando sua saída. Ao mesmo tempo, atua também sobre a derme (camada inferior) estimulando o colágeno para que a pigmentação e a saúde dessa nova pele não sejam comprometidas.

Mas atenção: não tente fazer isso em casa, com qualquer produto químico que disseram ser o ideal. Peeling caseiro é muito perigoso! Você sabia que a pele é o maior órgão do nosso corpo? Pois é, então não se pode comprometer sua saúde e aparência com uma solução “boa e barata” que pode sair extremamente cara depois.

Nos próximos posts a respeito de Peeling Químico explicaremos com mais detalhes esse tratamento, mas de qualquer forma fica o aviso: se você quiser informações precisas e personalizadas sobre o seu caso, o melhor a fazer é marcar uma avaliação com um especialista.

VEJA MAIS POSTS SOBRE

No post anterior sobre Abdominoplastia contamos com o auxílio do Doutor Vitorio Maddarena para levar até você a informação de que a mulher que deseja se submeter a esse procedimento deve esperar no mínimo seis meses a partir do momento em que deu à luz. O objetivo deste post é, dentro da mesma relação “cirurgia plástica x gestação”, esclarecer um tabu muito comum: o de que não é mais possível engravidar após ter se submetido a uma Abdominoplastia.

Recorremos novamente ao Dr. Vitorio para deixar tudo isso bem claro para você, leitor(a): “Isso não é uma verdade absoluta. A Abdominoplastia remove o excesso de pele e reposiciona a musculatura que, normalmente, se afasta com a gravidez. Então essa cirurgia deve ser indicada quando a pessoa não pretende mais ter filhos pois a perda do resultado seria inevitável e, como os excessos de pele já foram removidos, nem sempre é possível fazer a cirurgia novamente. Por outro lado, a gravidez em pessoas já submetidas à Abdominoplastia transcorre sem problemas para a criança. ”

Ele afirma também que, nas pessoas que passaram por grande emagrecimento decorrente de cirurgias bariátricas, a retirada do excesso de pele em nada interfere em futuras gestações. Portanto, isso tudo não passava de uma lenda que precisava de um esclarecimento científico. Continue bem informada(o) sobre procedimentos estéticos aqui no blog e nas nossas redes sociais!

Hoje vamos falar de uma técnica bastante popularizada para estimular o rejuvenescimento da pele: o Laser. Ele hoje faz parte do nosso dia a dia, seja no leitor de um CD de música ou código de barras como até na Medicina. É exatamente sobre o uso do Laser para tratamentos estéticos que iremos falar hoje. Mas você sabe exatamente como acontece esta “mágica”?

Laser é um dispositivo capaz de amplificar uma emissão de luz ao mesmo tempo em que consegue modulá-la, ou seja, controlar o comprimento de sua onda. De acordo com este comprimento (associado a outros fatores) é possível obter de cada Laser diferentes resultados. É assim que o seu médico consegue ajustar o aparelho para fins específicos como, por exemplo, o rejuvenescimento da pele.

Mas, se o rejuvenescimento é a consequência, como acontece este processo? O feixe de Laser começa atuando sobre a epiderme, a camada externa da pele. O próximo passo é o aquecimento da camada seguinte, a derme, que é um pouco mais profunda. Isto faz com que o crescimento de novas fibras de colágeno seja estimulado. À medida em que a área tratada cicatriza, a nova pele que se forma será mais lisa e firme. Dessa forma, o aspecto da pele se torna mais suave e jovem.

No próximo post sobre Laser falaremos de outras aplicações da técnica. Lembre-se sempre de que apenas um médico especialista é capaz de avaliar suas condições e indicar os tratamentos mais adequados para o seu caso.

VEJA MAIS POSTS SOBRE

Sabemos que o tema de hoje vai interessar a muitos dos nossos leitores. Isso porque quem é que nunca se incomodou com aquela pele em excesso na parte de baixo do braço? O popular e temido “músculo do tchauzinho” na verdade se trata de um acúmulo de gordura ao redor de um músculo chamado tríceps braquial que, consequentemente, faz com que a pele do local se distenda para abrigar todo este conjunto. Para as pessoas que tiveram uma grande perda de peso, por exemplo, a pele sobressalente causa dificuldades de movimentos, assaduras, entre outros fatores de desconforto. Existe um procedimento chamado Dermolipectomia Braquial que age exatamente no foco desse problema.

Conversamos com o Dr. Vitorio, diretor da Clínica Maddarena, que nos deu mais explicações sobre este procedimento: “É importante dizer que, além do desconforto estético, esse acúmulo de pele na região do tríceps ocasiona perda de metabolismo no corpo, uma vez que o coração precisa bombear sangue constantemente para irrigar essa pele extra que está praticamente sem função definida. A Dermolipectomia Braquial combinada com Lipoescultura pode trazer grandes benefícios para o paciente que sofre desse problema, já que elimina os depósitos de gordura e a pele excedente da região, melhorando o contorno e o aspecto geral dos braços. ”

Este procedimento também pode ser combinado com outros, como Mamoplastia ou Abdominoplastia, mas somente uma avaliação com um médico especialista pode dar essa resposta ao paciente. No próximo post sobre o tema, falaremos um pouco sobre cicatrizes e o processo de recuperação da Dermolipectomia Braquial, fique ligado/a!

VEJA MAIS POSTS SOBRE
×
Olá!
Como podemos te ajudar?
Por favor, digite seu nome.