Alimentação saudável, dieta equilibrada, pratos leves – as expressões todo mundo já conhece. Mas que tipo de comida, enfim, ajuda no processo operatório? Quais ajustes essenciais a se fazer no cardápio para que a cirurgia seja mais tranquila – e a recuperação mais fácil?

Uma alimentação adequada não só contribui para o procedimento em si, como também faz com que os resultados da operação sejam mais eficientes e duradouros.

 

Por que é importante?

Por mais simples que seja, um procedimento cirúrgico sempre é uma interferência no organismo. Assim, a alimentação correta é fundamental para que o corpo reaja da melhor forma e esteja menos vulnerável a complicações.

Estudos mostram que riscos de problemas decorrentes de procedimentos cirúrgicos caem consideravelmente se o paciente, nos 30 dias que antecedem a cirurgia, comeu adequadamente. Em outras palavras, a alimentação prepara o organismo para o trauma inerente a um procedimento operatório.

Além disso, justamente por estar mais equilibrado e saudável, o corpo tende a se recuperar mais facilmente se o indivíduo tem hábitos corretos de alimentação.

É preciso atentar para dois planos: uma dieta pré-operatória e uma dieta pós-operatória. Ou seja: antes, investir em alimentos que ajudem a preparar o metabolismo; após a cirurgia, intensificar o consumo daqueles que ajudam nos processos de recuperação e cicatrização.

 

Inclua no dia a dia

Alguns alimentos ajudam a melhorar a imunidade do organismo e auxiliam na produção do colágeno – ou seja, dão aquela forcinha extra na cicatrização. Exemplos bons são tomate, pimentão e vegetais verde-escuros, como brócolis, agrião e espinafre. São alimentos que ajudam na absorção de ferro e previnem a anemia. Ingira também aqueles ricos em vitamina C, principalmente frutas como laranja, acerola, abacaxi, entre outras.

No pós-operatório, é comum que o paciente tenha dificuldade para evacuar. Por isso, é importante consumir alimentos ricos em fibras, que ajudam no funcionamento intestinal. Cereais, legumes, verduras e frutas, portanto, são altamente recomendáveis. De quebra, também ajudam a cicatrizar e melhorar a circulação do sangue. Iogurte, por ajudar a recompor a flora intestinal, é outro produto indicado.

Alimentos ricos em ácidos graxos, óleos vegetais e ômega 3 ajudam na cicatrização e previnem reações inflamatórias. Inclua na dieta feijão, ervilha, lentilha, peixes e aves.

 

Muita água

É muito importante manter o corpo hidratado. Indispensável. A recomendação é ingerir pelo menos oito copos diários de água. E o consumo pode ser complementado com água de coco e sucos.

 

Evite

Alguns grupos de alimentos atrapalham o processo e devem ser evitados. Produtos ricos em gordura saturada e açúcar, por exemplo, devem ser evitados. Também se recomenda reduzir a quantidade de sal ingerida, pois o sódio pode aumentar a retenção de líquido e o inchaço do organismo.

Vale a pena, então, passar longe de embutidos, enlatados e fast-food. Refrigerantes, carnes gordurosas e frituras também são desaconselháveis em meio ao processo.

 

Conheça também outros cuidados para se tomar antes da cirurgia.

Já segue a Clínica Maddarena nas redes sociais?

instagram facebook1

×
Olá!
Como podemos te ajudar?
Por favor, digite seu nome.