fbpx

Hoje voltamos ao tema Ancoragem Facial. O objetivo deste post é levarmos até você explicações a respeito da sequência ideal de aplicações do Ácido Hialurônico para o reequilíbrio da volumetria facial. Para obtê-las, conversamos com o Dr. Vitorio, diretor da Clínica Maddarena, conforme havíamos prometido no post anterior sobre Ancoragem Facial. Confira:

“O ideal é que abordemos a face de cima para baixo. Mesmo que a queixa da paciente seja o bigode chinês, por exemplo, iniciamos por pontos de ancoragem na região entre a parte superior da orelha e o canto do olho, num osso chamado arco zigomático. Em seguida, partimos para o final desse osso, já na parte inferior do olho, para depois repor o volume na maçã do rosto propriamente dita”, explica o Doutor. Depois de tudo isso é que se chega ao sulco nasogeniano. “Em alguns casos a aplicação do Ácido Hialurônico não se faz necessária pois, com o escoramento dos tecidos, o volume que se dobra e dá origem ao sulco já não pesa tanto nessa área”, completa o Dr. Vitorio.

Por ser um procedimento não-cirúrgico, o processo de recuperação é simples. Os cuidados incluem massagens locais nos primeiros dias. Se o procedimento te interessou, procure um médico especialista no assunto e agende uma avaliação, na qual ele poderá te dizer se essa é a técnica ideal para o seu caso. E se ainda restam dúvidas sobre a Ancoragem Facial, não deixe de nos enviar pelas nossas redes sociais.

×
Olá!
Como podemos te ajudar?
Por favor, digite seu nome.