fbpx

Tag: "estética"

O inverno chegou e, em meio ao tempo maluco, é bom dar atenção especial à pele do rosto e do corpo. Reserve um momento de autocuidado, preferencialmente depois do banho, e invista na sua beleza de forma simples e gostosa.

 

Por que precisamos dar mais atenção à pele no inverno?

No frio, transpiramos menos, tomamos banhos mais quentes e demorados e bebemos menos água. Tudo isso faz com que a pele perca sua proteção natural de óleos, ficando mais ressecada. 

Além disso, é uma época em que dermatites tendem a aparecer com mais frequência, justamente por a pele estar mais vulnerável a agressões.

 

Como prevenir o ressecamento de pele no inverno

Antes de tudo, não se esqueça de beber água. Cada organismo tem uma necessidade diferente mas, na dúvida, dois litros estão de bom tamanho. Se você trabalha sentado o dia todo, levantar e pegar um copo de água é uma desculpa perfeita para dar uma alongada e mexer o corpo.

Além disso, capriche nos hidratantes. Como faz menos calor, uma consistência mais espessa ajuda a turbinar a hidratação sem deixar aquela sensação melada e pegajosa do verão. No rosto, converse com seu dermatologista sobre as melhores opções para seu tipo de pele. 

E não se esqueça dos lábios: como eles têm a pele bem fina, podem ressecar em temperaturas mais frias. Use um hidratante labial e deixe os batons mate para o verão, se sentir que eles estão deixando a região mais ressecada. 

 

Protetor solar é ainda necessário!

Mesmo não fazendo calor, o sol ainda está no céu e sua radiação continua sendo prejudicial à pele. Não importa se está nublado ou frio: protetor solar é indispensável para proteger contra envelhecimento precoce, manchas e câncer de pele. E mais: ele deve ser reaplicado a cada três horas ou antes, se a pele tiver contato com água ou suor. 

 

Notícia boa: é a melhor hora para procedimentos estéticos e cirurgias eletivas

Como a incidência solar é mais leve e cobrimos mais o corpo por causa do frio, o inverno é o momento ideal para dar um up no visual! Muitos procedimentos – como sessões de laser e de peeling – causam pequenas lesões na pele, que são normais e esperadas para esse fim. Com menos sol e calor, as regiões cicatrizam melhor. Além disso, cirurgias plásticas exigem maior cuidado e, em alguns casos, repouso. Então, muita gente aproveita o período de férias para investir em uma bela mudança no visual!

 

Já segue a Clínica Maddarena nas redes sociais?

instagram facebook1

Hoje vamos falar de um dos ramos mais empolgantes da nutrologia: a nutrologia esportiva. É o ramo da medicina que ajuda os atletas – profissionais e amadores – a obter a melhor performance com base em seu perfil metabólico, constituição corporal e hábitos de alimentação.

Venha ver com a gente como a medicina é essencial na vida dessas pessoas!

 

O médico nutrólogo

Toda pessoa que procura melhorar sua ingestão de nutrientes deve procurar um médico nutrólogo. ”Ele é o profissional que vai estudar a fundo as características físicas do paciente e seus hábitos, como tipo de atividade física e sua rotina de sono. Assim, é possível elaborar um plano alimentar personalizado e prescrever suplementação, se necessário”, explica a Dra. Ana Vitória Oliveira Almeida, médica nutróloga da Clínica Maddarena.

 

Um atleta não é igual ao outro

Cada atleta tem necessidades diferentes. Mesmo praticantes de um mesmo esporte precisam de orientação individualizada. ”O primeiro passo é conversar muito com o paciente e avaliar exames laboratoriais e a composição de seu corpo, como volume de ossos, gordura e músculos. Esse momento é crucial para estabelecer uma linha de tratamento”, complementa Dra. Ana Vitoria. 

 

Alimentação e nutrologia esportiva

Conhecendo em detalhes o metabolismo do paciente, o médico nutrólogo cria um plano alimentar focado na ingestão correta de proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e minerais. Durante esse planejamento, é importante ouvir o paciente sobre suas preferências alimentares para que ele não perca o prazer em comer. 

 

Rotina de treinos

O nutrólogo também analisa o treino de cada paciente e como isso impacta na saúde de seus músculos. Essa atenção especial é dada para reduzir a fadiga muscular e dores pós-exercício. A união de todos esses esforços resulta em melhor performance, menor risco de lesões e, no longo prazo, ajuda a prevenir doenças nutricionais, como obesidade, hipertensão e diabetes.

 

Prescrição de medicamentos, hormônios e suplementos 

Em casos específicos e somente depois de uma análise minuciosa da saúde do paciente, o nutrólogo pode prescrever um série de substâncias e produtos para atingir um benefício específico. Esse tipo de prescrição só pode ser feita por médicos e deve ser feita com muito cuidado. 

 

É comum ouvir de pacientes que determinado produto ajudou um conhecido a ganhar mais massa muscular ou a aguentar uma carga maior de exercícios. Mas copiar o plano nutricional de uma outra pessoa ou seguir sugestões de pessoas que não são médicas pode ter efeito contrário ou ainda causar danos irreversíveis, como sobrecarga nos rins e problemas no fígado.

 

Já segue a Clínica Maddarena nas redes sociais?

instagram facebook1

Realizar intervenções para melhorar a aparência é uma preocupação que acompanha o ser humano desde as primeiras civilizações. Mas a cirurgia plástica, como especialidade independente na medicina, só se definiu na época da Primeira Guerra Mundial (1914-1918): as técnicas foram bastante aprimoradas para recuperar soldados feridos nas batalhas. 

 

No Brasil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o pioneirismo da área é atribuído ao médico José Rebello Netto: em 1915, ele apresentou à comunidade acadêmica uma tese chamada “Cirurgia Estética”, na qual elencava seus princípios. A partir de então, ele criaria e comandaria a primeira clínica específica em cirurgia plástica no país, na Santa Casa de Misericórdia de São São Paulo. 

 

Se recuarmos um pouco mais no tempo, encontramos também referências a essa especialidade da medicina no século 19. Com a vinda da família real portuguesa para o Brasil, em 1808, o país ganhou as suas primeiras Escolas de Cirurgia, uma na Bahia e outra no Rio de Janeiro. Essas instituições acabariam transformadas, em 1832, em faculdades de medicina. 

 

Quatro anos após a Independência, em 1826, o imperador dom Pedro I determinou que o ensino médico brasileiro fosse desvinculado do português. Isso fortaleceu o meio acadêmico nacional. Pesquisas passaram a ser realizadas, artigos e teses publicados e associações de médicos começaram a ser criadas, como a Sociedade de Medicina do Rio de Janeiro, de 1829 — atualmente, Academia Nacional de Medicina.

 

De acordo com a historiadora Denise Bernuzzi de Sant’Anna, no livro “História da Beleza no Brasil”, foi o médico Joaquim Januário Carneiro o autor do primeiro trabalho publicado sobre o tema: “Considerações Sobre o Lábio Leporino”, de 1842, abordava a cirurgia reparadora com preocupações sobre o embelezamento corporal. 

 

Mas ainda no século 19, outros médicos também se dedicaram a temas estéticos. Alexandre Mendes Calasa, por exemplo, publicou “Do Princípio Nervoso da Queiloplastia e Genoplastia”, em 1853 — respectivamente sobre intervenções cirúrgicas nos lábios e na face. Em 1860, José Soriano de Souza também escreveu a respeito de cirurgias faciais. E foram muitos os que trataram sobre trabalhos reparadores em vítimas de queimaduras, como Laurindo de Almeida Franco, Antonio Calmon Oliveira Mendes e João Telles de Menezes. 

 

É claro que com todos os avanços técnicos, tecnológicos e científicos, a cirurgia plástica hoje no Brasil é muito mais segura — e com resultados muito mais qualificados. Mas como em toda ciência, cada passo novo é dado a partir de estudos realizados. Ou seja: se hoje os cirurgiões plásticos fazem exímios trabalhos, é graças às experiências e descobertas dos precursores.

 

Já segue a Clínica Maddarena nas redes sociais?

instagram facebook1

Anunciamos com muito orgulho a chegada da Dra. Ana Vitória Oliveira Almeida, médica nutróloga que veio reforçar nossa equipe multidisciplinar. A Dra. Ana Vitoria é graduada pela Universidade Estadual de Montes Claros, fez residência em pediatria pelo Hospital das Clínicas da UFMG e é pós-graduada em nutrologia e em medicina ortomolecular.

 

Batemos um papo com ela para entender um pouco mais o que um nutrólogo faz e por que esse profissional é essencial para quem quer ter uma vida saudável.

 

Qual a diferença entre um médico nutrólogo e um profissional nutricionista?

O nutrólogo é um médico especialista em metabolismo e alimentação. Avalia a ingestão de alimentos, tanto em nível hospitalar quanto em consultório, e suas repercussões na saúde. Também avalia os impactos do estilo de vida e como melhorá-lo. Pode prescrever medicamentos para tratamentos específicos e suplementação necessária a cada caso. 

 

O nutricionista é um profissional que cursa a faculdade de nutrição. Elabora dietas, adequa a alimentação de acordo com a necessidade e objetivo específico, mas não prescreve medicamentos.

 

Quais as principais queixas de um paciente?

Quem procura um nutrólogo geralmente vem se queixando de desânimo, apatia, queda de cabelo, falta de vitalidade ou sobrepeso. Cabe ao médico investigar o motivo desses problemas e identificar o tratamento adequado com base na ingestão correta de nutrientes. 

 

As queixas podem estar associadas a diversos motivos, como as doenças nutricionais. As mais comuns são a obesidade, o diabetes e a hipertensão arterial. Mas também o paciente pode – e deve – procurar um nutrólogo quando quer melhorar seus hábitos de vida e aprimorar sua ingestão de nutrientes. A atenção a uma vida saudável é muito importante para evitar doenças no futuro. 

 

Atletas que buscam melhorar a performance também precisam de um nutrólogo. Só ele é apto a prescrever suplementação com base na composição corporal e no metabolismo de cada paciente.

 

Como é um tratamento com um médico nutrólogo?

Para começar o tratamento, fazemos uma entrevista detalhada, analisando os exames laboratoriais do paciente e seu exame de composição corporal, que avalia o volume de gordura, músculos e ossos. Então, traçamos um programa individualizado que inclui ajuste alimentar, suplementação e orientações sobre estilo de vida saudável.

 

Se você quiser mais dicas e informações sobre essa área super rica da medicina, fique ligado no nosso blog e nas redes sociais!

Já segue a Clínica Maddarena nas redes sociais?

instagram facebook1

VEJA MAIS POSTS SOBRE

Certamente você já viu uma loja com prateleiras cheias de cremes com promessas variadas: anti-idade, antissinais, antirrugas, clareador de manchas e muito mais. Mas qual escolher? Pode-se ter certeza de que o escolhido vai fazer efeito? Entenda com a gente até que ponto um cosmético ajuda e como não gastar dinheiro com falsas promessas milagrosas.

 

Como os cremes anti-idade funcionam

A função mais comum desses cremes é hidratar a pele do rosto. Em poucas aplicações a pessoa já percebe resultados positivos, sentindo a pele mais viçosa e iluminada. Há também cremes que fazem um leve peeling na pele, atenuando manchas e melhorando a textura como um todo. 

 

Cuidado com as expectativas

As rugas e a flacidez aparecem porque nosso organismo reduz a produção de colágeno e elastina a partir dos 20 anos. Com isso, a pele perde sustentação e volume e, com o tempo, ganha um ar envelhecido. E é justamente essa falta de colágeno e elastina que é difícil de contornar apenas com cremes. 

 

Uma pele saudável e hidratada já ajuda muito a dar um up no visual. Mas somente o uso de cremes não faz com que o envelhecimento da pele seja retardado. Cosméticos e manipulações são importantes na rotina diária mas eles não têm poder de preencher rugas, eliminar manchas em camadas mais profundas ou levantar áreas que já perderam sustentação.

 

Protetor solar faz parte dos cuidados anti-idade

O sol é um dos principais responsáveis por manchas e pelo envelhecimento precoce da pele. Portanto, não faz sentido investir em cremes anti-idade sem começar pelo básico: protetor solar diariamente, mesmo quando está nublado, não esquecendo de reaplicá-lo a cada quatro horas. Seu uso correto já é um ótimo passo na rotina de cuidados antienvelhecimento!

 

A importância do dermatologista

Como cada organismo é único e responde de forma diferente a um mesmo tratamento, nem sempre o que funcionou em uma amiga vai ter os mesmos efeitos em outra pessoa. Por isso, a melhor forma de combater os primeiros sinais da idade é com a ajuda de um dermatologista. Ele é o profissional habilitado a examinar a pele do paciente, entender seu histórico clínico e prescrever o tratamento mais adequado para suas necessidades. É a melhor pessoa para indicar os cremes e outras soluções de forma personalizada, aumentando as chances de sucesso e evitando que o paciente gaste dinheiro em soluções desnecessárias para o seu caso.

 

Já segue a Clínica Maddarena nas redes sociais?

instagram facebook1

×
Olá!
Como podemos te ajudar?
Por favor, digite seu nome.