Tag: "peeling"

As temidas estrias nada mais são do que cicatrizes. Elas surgem quando fibras de colágeno se rompem, marcando a pele. No começo, têm um tom avermelhado, indicando que ainda estão presentes nelas vasos sanguíneos – que, se tratados, podem ajudar a regenerar a região. É por isso que dizemos que as estrias já esbranquiçadas são mais difíceis de tratar.

Conheça agora algumas formas para amenizar a aparência das estrias:

 

1. Laser

O laser é uma luz muito forte que, se programada e operada corretamente, atinge seu alvo para um tratamento específico. Ele estimula a produção de colágeno, o que auxilia em vários tipos de cicatrização. Além das estrias, também proporciona excelentes resultados nas marcas de acne, manchas na pele e poros dilatados. Os resultados são visíveis já nas primeiras sessões.

 

2. Peeling químico

Também é possível estimular a produção de colágeno com o peeling químico. Trata-se de uma solução química que, aplicada sobre as estrias, provoca a regeneração da área. O tipo do ácido utilizado depende da aparência da estria (cor e dimensões). É um método versátil – assim como o laser, e pode ser usado para outros fins, como a melhora de manchas na pele causadas pela acne.

 

3. Microdermoabrasão (ou peeling físico)

Técnica que inclui o peeling de diamante e o de cristal, é outra forma de se provocar a regeneração da pele. Com um aparelho específico, o profissional qualificado desgasta a área afetada com muito cuidado. Mas não se assuste: o procedimento é indolor – causa, no máximo, um pequeno desconforto que passa em segundos.

 

4. Multiwaves (ou LED)

Você sabia que as lâmpadas de LED também são úteis no combate às estrias? Claro que em uma versão tecnológica diferente da que ilumina nossas casas. Esse método específico estimula a cicatrização e o rejuvenescimento da pele. E também tem outras várias indicações, inclusive para fortalecimento capilar!

 

5. Cirurgia plástica

Plásticas como a abdominal têm por finalidade corrigir excessos de pele e reposicionar musculaturas. Já que a cirurgia envolve corte de pele, algumas estrias podem ser eliminadas no processo. Como já comentamos em outro texto, converse sempre com seu médico para entender as expectativas da cirurgia e os resultados que podem ser alcançados.

Já segue a Clínica Maddarena nas redes sociais?

instagram facebook1

Já dissemos, mas não custa lembrar: a pele é um órgão (o maior do corpo, por sinal) e merece atenção e cuidados especiais. Mas, é claro, por ser um órgão que fica exposto, ela sofre danos que podem e devem ser tratados. Hoje falaremos novamente sobre o Peeling, aquele tratamento não-cirúrgico realizado na pele por meio da aplicação de produtos químicos que promovem sua descamação.

No post anterior sobre Peeling Químico, citamos as manchas de sol e rugas como problemas possíveis de serem minimizados pelo procedimento e alertamos sobre os perigos do Peeling caseiro. Retomamos o assunto hoje para citar a vocês outras aplicações do Peeling. Para quem sofre com espinhas ele funciona como um tratamento complementar, inclusive agindo nas cicatrizes que elas deixam na pele. Também é uma ótima opção para quem tem problemas como poros dilatados e estrias corporais. Além disso, ele age na retomada da coloração e luminosidade naturais da pele.

Não abra mão de fazer o Peeling Químico com um médico especialista. Ele saberá, como ninguém, escolher os produtos mais adequados para o seu caso. Portanto, agende uma avaliação e tire todas as suas dúvidas sobre o procedimento. E continue acompanhando o nosso blog, sempre com informações e dicas sobre tratamentos estéticos.

VEJA MAIS POSTS SOBRE

Existe um tratamento para a pele que visa substituir alguma parte manchada de sol ou com presença de rugas pela camada inferior, novinha em folha. Ele se chama Peeling Químico. Peeling é uma palavra em inglês que significa “descamação” e é utilizada inclusive para falar a respeito do ato de tirar a casca de frutas e legumes.

Na primeira etapa do processo o profissional realiza uma limpeza profunda na região onde a técnica será aplicada, como se pode ver na imagem que ilustra este post. A seguir, parte-se para a aplicação do produto químico específico que atua sobre a epiderme (camada exterior da pele) provocando sua saída. Ao mesmo tempo, atua também sobre a derme (camada inferior) estimulando o colágeno para que a pigmentação e a saúde dessa nova pele não sejam comprometidas.

Mas atenção: não tente fazer isso em casa, com qualquer produto químico que disseram ser o ideal. Peeling caseiro é muito perigoso! Você sabia que a pele é o maior órgão do nosso corpo? Pois é, então não se pode comprometer sua saúde e aparência com uma solução “boa e barata” que pode sair extremamente cara depois.

Nos próximos posts a respeito de Peeling Químico explicaremos com mais detalhes esse tratamento, mas de qualquer forma fica o aviso: se você quiser informações precisas e personalizadas sobre o seu caso, o melhor a fazer é marcar uma avaliação com um especialista.

VEJA MAIS POSTS SOBRE

CONTATO

Para mais informações, entre em contato conosco.